, ,

Entrevista a Rita Lacerda, Directora General y Country Manager de CESCE Portugal, en el Jornal de Negócios

O melhor apoio das empresas que vendem a crédito a outras empresas

  • Puedes consultar la entrevista íntegra aquí
  • Rita Lacerda repasa la trayectoria de CESCE y los proyectos para 2019 en el Jornal de Negócios de Portugal.
CESCE oferece soluções inovadoras na gestão do crédito comercial e dos riscos nos processos de internacionalização das organizações. Gere igualmente o seguro de crédito à exportação do Estado espanhol.

O melhor apoio das empresas que vendem a crédito a outras empresas
A CESCE é a casa-mãe de um grupo de empresas que oferece soluções integrais para a gestão do crédito comercial e também para a gestão dos riscos derivados do processo de internacionalização das empresas, estando presente em dez países, especialmente na Europa e América Latina. É também a Agência de Crédito à Exportação (ECA) espanhola que gere o seguro de crédito à exportação por conta do Estado em Espanha. A companhia é especializada em acompanhar os seus clientes em todo o seu ciclo de negócio, oferecendo assessoria e consultoria através dos seus serviços e ferramentas, que são as mais inovadoras do mercado. Com tudo isto, consegue consolidar-se como o quarto grupo mundial e o segundo em Espanha no crédito e em caução.
 A missão da CESCE é “potenciar o crescimento sólido a longo prazo, dos seus clientes, facilitando-lhes soluções inteligentes para a gestão do crédito comercial que abrangem toda a cadeia de valor do negócio – a prospeção de mercados, a gestão e a transferência de risco e o acesso ao financiamento”, explica Rita Lacerda, diretora-geral e country manager Portugal da CESCE. Ali trabalha-se para consolidar a estratégia de transformação numa companhia de referência na prestação de serviços de valor acrescentado de gestão do risco comercial. “Neste sentido, somos o melhor apoio para as empresas que vendem a crédito a outras empresas, através do desenho de soluções inovadoras.”

No que diz respeito ao Estado espanhol, a função da CESCE é cumprir com a sua obrigação pública como gestores do seguro de crédito à exportação, apoiando a atividade de internacionalização das empresas espanholas. Para tal, presta serviço de apoio a exportadores, investidores e entidades financeiras, nas suas atividades de internacionalização com elevados níveis de qualidade e cumprimento da normativa nacional e internacional que rege esta área. A empresa mantém também um alto nível técnico de análise de países e de valoração e subscrição dos riscos relacionados com as operações de internacionalização e aconselha na tomada de decisões dos organismos públicos designados para o efeito pelo regulamento do seguro de crédito à exportação.

A CESCE conta com um perfil financeiro “muito forte, baseado num capital de solvência e em resultados e indicadores sólidos que, atualmente, a convertem numa das empresas mais capitalizadas do mercado”. “No ano passado, por exemplo, a CESCE registou 28,9 milhões de euros de resultados, 27% mais do que no ano anterior.

 

Pay per Cover, Risk Management entre outros serviços

 A CESCE oferece aos clientes um serviço que além de incorporar um seguro de crédito mais evoluído, com uma cobertura elevada e rápida, apoia todas as fases da sua atividade comercial de forma modular. “Ajudamos o nosso cliente a identificar o seu problema e propomos uma solução adaptada às suas necessidades. Mas é o cliente que escolhe, com total flexibilidade.”

Através da apólice Pay per Cover, pode contratar-se “serviços à medida, sem a obrigação de assegurar toda a carteira de clientes e com a possibilidade de eleger que riscos se transfere para a CESCE”. A empresa também dispõe de ferramentas que permitem monitorizar “em tempo real” o risco na carteira do cliente e realizar um seguimento contínuo dos distintos níveis de risco, como o Risk Management. Tem também a apólice Master Ouro, que “elimina o limite máximo de indemnização” e com a qual a CESCE transformou o setor segurador português porque rompe com o princípio da globalidade. E dispõe ainda da apólice Full Cover, que “permite a cobertura da totalidade da carteira com preços distintos segundo a qualificação do devedor”.

Por outro lado – prossegue Rita Lacerda –, a CESCE continuou em 2018 com o processo de implantação de um modelo operativo global, tanto para a matriz como para as suas filiais internacionais. Este processo utiliza uma plataforma de gestão única e a mesma nomenclatura para os diferentes segmentos de negócio. Aqui estão integrados a maior parte dos processos críticos, como os riscos, o pós-venda, as recuperações ou o resseguro, aproveitando as capacidades e recursos disponíveis em Portugal, Espanha e na América Latina para dar serviço aos clientes em qualquer ponto do mundo onde a companhia está presente.

 

A operação é um êxito

 Rita Lacerda conta que o balanço da operação em Portugal é “muito positivo” e que a CESCE continua numa fase de “crescimento e progresso”. Isto porque desde 2003, quando se implantou em Portugal, a empresa oferece produtos e soluções que os bancos não podiam oferecer, tendo-se convertido numa referência no setor pela solvência e políticas sociais. A empresa tem evoluído de forma sustentável e no ano passado cresceu 19% em prémios emitidos e 10% em número de clientes. Também em 2018 a CESCE Portugal conseguiu garantir a sua política de responsabilidade social corporativa como um dos seus principais bastiões. E este ano alcançou um dos objetivos definidos, obtendo o certificado EFR (Empresa Familiarmente Responsável) pelo compromisso com a equipa e com a conciliação laboral e familiar dos seus empregados.

Vem aí o CESCE 360°

Este ano, a empresa vai lançar um produto novo – o CESCE 360°. Trata-se de uma apólice que garante o risco de fabrico cobrindo o incumprimento unilateral do contrato por parte do comprador, o incumprimento por parte do comprador em situação de insolvência e a impossibilidade de entregar o produto ou serviço objeto de contrato devido ao incumprimento das obrigações por parte do comprador.